Publicado em 30 de outubro de 2019

MEI - O passo inicial para um negócio de sucesso

O grande sonho do negócio próprio tem atingido muitos brasileiros na última década e as facilidades oferecidas pelo MEI – Microempreendedor Individual – permitiram um acesso mais rápido e simplificado à formalização da empresa. Entretanto, essa oficialização é apenas um dos passos para abrir o próprio negócio. Esteja atento a aproveite essas dicas para evitar que o seu doce sonho do próprio negócio se torne um verdadeiro pesadelo.

 

TIRANDO A IDEIA DO PAPEL

O fato de o MEI ser repleto de facilidades e possuir benefícios de desburocratização, não pode ser confundido com amadorismo e falta de planejamento. Assim como qualquer empresa, o garantir sua prosperidade e lucratividade. 

Definir bem o público alvo, aprimorar produtos e serviços de acordo com a demanda e criar um plano de comunicação consistente, podem ser passos muito importantes para alavancar o volume de vendas do seu empreendimento. 

Já no aspecto financeiro, é preciso definir um orçamento mensal de despesas, controlar entradas e saídas de caixa e reduzir custos constantemente. Ao traçar metas, como a meta de lucratividade, o empresário terá ainda mais força e direcionamento para conquistar seus objetivos.  

Enfim, seguir os exemplos dos grandes e se profissionalizar – sem exagMEI precisa estar atento e preparado, com estratégias mercadológicas e financeiras para eros-, pode garantir a criação de uma empresa de sucesso.

 

FORMALIZANDO A EMPRESA

Entre os formatos de empresa disponíveis no Brasil, o MEI é modelo mais simples de constituição. Para dar o passo inicial, você precisa verificar se a sua atividade é permitida pelo MEI. Em 2019, a lista de atividades permitidas foi publicada com a mais 450 opções, que compreendem desde pequenas indústrias e comércios, até a prestação de serviços. 

Em casos de profissionais que praticam duas ou mais atividades diferentes, não é preciso criar duas empresas. O regulamento do MEI permite que, além da atividade principal, sejam incluídas até 15 atividades secundárias. Com isso, torna-se possível ser produtor, comerciante e ainda prestar serviço para um mesmo cliente.

Após encontrar sua atividade na lista, você poderá fazer sua inscrição sozinho pela internet ou buscar auxílio de um contador. 

 

VANTAGENS DE SER MEI: OS DIREITOS

Constituir um CNPJ sempre foi algo que exigiu muita coragem, mas, com o MEI, esse processo tornou-se muito mais simples. É isso mesmo, o MEI possui número de inscrição do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, o famoso CNPJ. Isso significa que alguns direitos concedidos às grandes empresas, podem ser acessados pelo microempreendedor individual:

 

CUIDADO COM AS REGRAS DO JOGO: OS DEVERES

Depois dos benefícios listados, ainda existem os deveres. Como já foi dito, o MEI é uma empresa, possui CNPJ, e, consequentemente, precisa respeitar algumas obrigações e responsabilidades:

 

É POSSÍVEL CRESCER SENDO MEI?

Com certeza, sim. Empresas de sucesso crescem, conquistam novos clientes, contratam novos colaboradores etc. É praticamente impossível obter sucesso sem adotar um ritmo consistente de crescimento. 

Quando este momento chegar, será necessário solicitar o desenquadramento do MEI e transformá-lo numa Microempresa. Existem quatro motivos principais para transformar o MEI em uma microempresa:

Sim, são condições limitantes, mas, se você chegou neste cenário é porque seu negócio cresceu e realmente precisa de um novo enquadramento. 

 

PORQUE COMEÇAR COMO MEI?

Para aqueles que nunca tiveram contato com uma empresa, pode até parecer que o MEI é algo complexo. Mas, acredite, é muito simples quando comparado à uma empresa Individual, uma empresa limitada ou uma eireli.

Para não deixar dúvidas, o quadro abaixo resume e compara as permissões e restrições do MEI em relação aos outros formatos empresariais:

MEI (Microempreendedor Individual)

Outros formatos empresariais

Obrigatoriedade de emissão de nota fiscal de venda

Apenas para pessoas jurídicas

Para pessoas físicas e Jurídicas

Permissão para vender para órgãos públicos

Sim

Sim

Tributação sobre receitas

Valor fixo mensal, independentemente do valor de vendas realizadas (R$ 52,85)

Alíquota sobre o volume de receita (de 4 a 33%)

Obrigatoriedade de contratação um contador

Não necessita

Necessita de um contador mensalista

Recursos Contábeis e Fiscais Online

100% online

Apenas algumas funções online

Recolhimento de INSS de sócio para aposentadoria

Incluído na tributação fixa sobre receitas

Não incluído na tributação sobre receitas (calculado à parte)

Requisição de Auxílio Doença e Auxílio Maternidade ao sócio e funcionários

Permitido

Permitido

Contratação de funcionários

Apenas um

Ilimitado

Abertura de ponto de vendas (loja)

Permitido

Permitido

Mais de uma atividade no mesmo CNPJ

Permitido

Permitido

Abertura de conta bancária empresarial

Permitido

Permitido

Acesso a crédito empresarial

Permitido

Permitido

Atividades permitidas

Somente atividades publicadas no anuário do MEI

Qualquer atividade reconhecida pelo governo federal

Abertura de filiais ou novas empresas

Não é permitido

Permitido

 

Fonte: Jornal Contabil


Receba nossa newsletter Fique sempre bem informado com a nossa newsletter!

Cadastre-se