Publicado em 13 de setembro de 2019

MEI - Como conseguir crédito barato para expandir seu negócio

Em um período de recuperação econômica, a importância do empreendedorismo fica ainda mais forte. Segundo um levantamento realizado pelo Sebrae, os pequenos negócios foram responsáveis pela criação de 38 mil vagas de trabalho apenas em maio de 2019.

Mas para que melhores resultados possam ser alcançados, é preciso estimular o aparecimento – e a expansão – desses negócios. Essa é a intenção do Sebrae-SP com a Feira do Empreendedor 2019, que acontece entre os dias 5 e 8 de outubro.

Com o tema “Empreender é para todos”, o evento terá um espaço exclusivo para aproximar o empreendedor de instituições financeiras.

O objetivo é superar uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo pequeno empresário: conseguir crédito para escalar o seu negócio.

Segundo a consultora do Sebrae-SP Magda Calegari, saber quais linhas de crédito pedir não é o suficiente. Para conseguir obter capital, especialmente de instituições privadas, é preciso planejamento e organização.

De acordo com a consultora, um dos maiores problemas que impedem o acesso do pequeno empreendedor ao crédito é a falta de um histórico de faturamento. Essa informação permite que as instituições financeiras tenham uma ideia da saúde financeira do empreendimento e, dessa forma, consigam avaliar o risco de crédito com mais precisão. “É uma coisa que muitos empreendedores não fazem por falta de conhecimento ou tempo.”

Outro ponto que precisa ser analisado são as restrições cadastrais. Grande parte das instituições financeiras sequer considera conceder crédito para empreendedores com o nome sujo. Mas existem exceções. “Linhas como o Santander Microcrédito chegam a analisar o perfil de empreendedores negativados”, diz Magda.

 

Quais são as melhores opções?

Oportunidades podem aparecer para os empreendedores que comparecerem à Feira do Empreendedor 2019. Dentre os destaques está o Programa Juro Zero, resultado de uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e o Sebrae-SP.

A linha, voltada aos MEIs, tem como objetivo financiar a aquisição de produtos e serviços pretendidos para o exercício das atividades da empresa, tais como máquinas, veículos, ferramentas e capital de giro. Os valores variam entre o R$ 1 mil e R$ 20 mil.

Como o próprio nome já sugere, não são cobrados juros em cima destes valores. O prazo de pagamento irá depender de uma análise do perfil do negócio e pode chegar até 36 meses.

Mas existem alguns pré-requisitos para conseguir acesso a este crédito. Segundo Magda, é preciso que seja um MEI formalizado e parte do programa Super MEI – programa de capacitação gratuito oferecido pelo Sebrae. “Partimos do princípio que o crédito precisa ser orientado, de forma que o empreendedor saiba como usar esse dinheiro para escalar seu negócio."

Fora o Programa Juro Zero, nove instituições financeiras irão participar do evento, cada uma apresentando linhas de crédito para suprir diferentes necessidades dos negócios. São elas: Banco do Brasil, Banco do Povo, Bradesco, Caixa, Desenvolve SP, Safra, Santander, Sicoob e Sicredi.

Fonte: PEGN


Receba nossa newsletter Fique sempre bem informado com a nossa newsletter!

Cadastre-se