Publicado em 05 de fevereiro de 2019

EMPRESARIAL - Responsabilidade social: o que a sua empresa tem a ver com isso?

A responsabilidade social tem ganhado cada vez mais espaço dentro de empresas de todos os tipos. Elas já perceberam que ao olhar para os seus funcionários, oferecendo a eles muito mais do que um posto de trabalho, estão investindo em qualidade de vida e se comprometendo com toda a sociedade.

Ela faz interface com vários segmentos das empresas e das organizações, muitas vezes, é uma área independente, que possui uma visão holística do ambiente empresarial.

É um conceito praticamente novo de algo que já acontecia, mesmo que timidamente, por meio de projetos de incentivo e valorização do quadro de colaboradores. Mas a pergunta é: O que a minha empresa tem a ver com a responsabilidade social? De que forma eu posso ser protagonista nesse quadro?

O primeiro passo é transformar as iniciativas que já acontecem, ainda que discretamente, em projetos mais coesos. Incluem-se aí ações de voluntariado que direcionam suas atividades para o bem-estar social, conduzem seus negócios ao encontro do interesse coletivo e não somente de lucros, uma vez que priorizam o todo, bem como a preocupação com seus funcionários, atendendo a necessidades que nem sempre são alcançadas de maneira corporativa.

Independente do tamanho da sua empresa, é importante compreender o que a sua organização entende por responsabilidade social e de que forma ela pretende atuar em prol da comunidade, seja ela interna ou aquela que está em seu entorno.

É preciso realizar um diagnóstico ouvindo os principais tomadores de decisões dentro da companhia. Em seguida, prepara-se um plano tático em que é definido de que maneira os projetos serão conduzidos.

Há oito anos, o Instituto Amiga dos Sonhos – IAS tem ajudado a realizar o sonho de mulheres, crianças e idosos em situação de vulnerabilidade. Recentemente, mais uma porta foi aberta, e assim nos propomos a ser o elo entre empresas e pessoas, atuando em comunidades e na sociedade como um todo, abraçando aqueles que, por ventura, estejam à margem de ações do governo ou cujos desejos não consigam a relevância que deveriam. O sonho sempre é mais importante para quem o sonha.

As empresas estão olhando cada vez mais para dentro das suas portas, valorizando o que têm de mais importante: o capital humano, e é aí que o IAS se torna uma peça fundamental.

Buscamos aproximar as empresas não somente das comunidades próximas a elas, mas principalmente daquele profissional que faz a diferença no dia a dia das corporações. Muitas vezes, trata-se de um funcionário com necessidades básicas, com sonhos simples de serem realizados e que podem ter as suas vidas transformadas por conta de uma atitude de seu empregador, resultando em motivação e eficiência.

Realizando sonhos
Ajudamos as empresas no cadastramento dos sonhos, triagem e realização daqueles que puderem ser efetivados com recursos das próprias empresas e das fadinhas, que são mulheres voluntárias que dão corpo ao Instituto Amiga dos Sonhos. Iniciativas voltadas às áreas de saúde, assistência social, cultura, educação, moradia, dentre outros, são exemplos de responsabilidade social. Essas ações podem ter como foco o público interno e também o externo, bem como a comunidade na qual a empresa está inserida.

Atitudes dessa magnitude contribuem para o balanço social das empresas, realizado anualmente.

O balanço social é a apresentação de uma série de informações que demonstram as atividades de uma entidade privada com a comunidade em que ela está diretamente relacionada. Ele serve para divulgar a gestão econômico-social, o relacionamento com a sociedade civil, tendo como resultado a sua responsabilidade social.

Mais e mais, as entidades privadas estão se comprometendo com o meio social em que vivem, fazendo a chamada via de mão dupla, em que obtêm lucro e contribuem com ações sustentáveis. Estamos vivendo uma época em que ética, transparência e compromisso ambiental/social são igualmente relevantes quanto o lucro e a produtividade.

Com base nos resultados e indicadores de desempenho apresentados no Balanço Social, a organização pode planejar e executar um conjunto de atividades que resultem em benefícios para os empregados, para a comunidade, para o meio ambiente e para si própria.

Além disso, os indicadores sociais das empresas poderão propiciar às entidades benefícios como o aumento de produtividade dos seus empregados, o fortalecimento da sua imagem institucional e o aumento da sua fatia de participação no mercado.

Fonte: Contabilidade na TV


Receba nossa newsletter Fique sempre bem informado com a nossa newsletter!

Cadastre-se