Publicado em 28 de setembro de 2018

EMPRESARIAL - Expectativa com um novo governo recupera o otimismo dos donos de pequenos negócios

Os donos de pequenos negócios voltaram a ficar mais otimistas com o futuro da economia brasileira. A mais recente Sondagem Conjuntural, realizada pelo Sebrae entre os dias 28 de agosto e 12 de setembro, mostra que depois de cair para o patamar de 31,4% (sondagem de junho/2018), o percentual de empresários que acreditam em uma melhora da economia nos próximos 12 meses voltou a subir, alcançando 37,6%.

Esse percentual de otimistas superou o de empresários que acreditam que a economia vai permanecer como está (30,4%). Já o percentual de empresários pessimistas, que acham que a economia irá piorar, caiu de 30,9% (sondagem de junho/2018) para 22,5% (sondagem de setembro/2018).

Entre as razões apontadas pelos empreendedores entrevistados, a expectativa de que os novos políticos eleitos poderão melhorar a economia do país (68,8%) e os sinais de recuperação da economia (62%) são as principais justificativas indicadas para a retomada do otimismo. Já entre os empresários pessimistas, 92,1% não confiam nos políticos atuais e 69% também não acreditam que o país vai melhorar após as eleições.

“O empresário de pequeno negócio é naturalmente otimista e a perspectiva de mudança na condução política do país acaba por injetar novos ânimos. Resta agora os candidatos incluírem, nos planos de governo, mais propostas para assegurar a sobrevivência das micro e pequena empresa diante do ambiente hostil para empreender que existe no Brasil”, analisou o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

A sondagem feita pelo Sebrae ouviu 2.992 donos de pequenos negócios (Microempreendedores Individuais, Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

Principais resultados:

• Os donos de empresas de pequeno porte (EPP) e os empresários da Construção Civil são os mais otimistas com o futuro da economia, com 39,5% e 45% deles, respectivamente, acreditando em uma melhora do quadro econômico do país.

• Os empresários também estão mais otimistas em relação ao faturamento de suas empresas. O percentual dos que acreditavam que iriam faturar mais havia caído de 52% (Sondagem de março/2018) para 36,6% (Sondagem de junho/2018) e, nesta última Sondagem, voltou a subir, atingindo 45%.

• Embora a maior parte dos empresários entrevistados tenha dito que não pretende nem demitir nem contratar funcionários nos próximos 12 meses (38,2%), o percentual de empresários que pretendem contratar novos funcionários aumentou de 17,6% (Sondagem de junho/2018) para 20,3% (Sondagem atual). Por sua vez, o percentual de empresários que disseram que irão demitir ficou praticamente estável, saindo de 9,7% (Sondagem junho/2018) para 9,9% (Sondagem atual).

Fonte: Agência Sebrae de Notícias


Receba nossa newsletter Fique sempre bem informado com a nossa newsletter!

Cadastre-se