Publicado em 17 de julho de 2020

ECONOMIA - Pagamento via WhatsApp será regulamentado o mais rápido possível, diz BC

17/07/2020
Brasil
Correio Braziliense

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, contou que a autoridade monetária está comprometida em fazer a regulamentação do serviço de pagamentos do WhatsApp o mais rápido possível. O Facebook Pay, porém, só será autorizado a funcionar no Brasil caso prove ser seguro e competitivo.

"Temos conversado com ele. Acertamos uma posição de aprovar o mais rápido possível para que consigam operar, mas a gente precisa ter certeza de que é barato, eficiente e seguro para as pessoas" contou Roberto Campos Neto, em live realizada com o mercado financeiro nesta quinta-feira (16/07).

Ele destacou, contudo, que, mesmo que esse processo ocorra de forma célere, o serviço de pagamentos do WhatsApp vai passar pelo "trilho de aprovação normal como qualquer outro arranjo e vai ser aprovado como qualquer outro arranjo".

Foi para fazer essa regulamentação, por sinal, que o Banco Central suspendeu as operações do Facebook Pay no Brasil. Segundo Campos Neto, a suspensão não tem o sentido de proibir o lançamento do serviço. Apenas garantir que ele seguirá os mesmos critérios de competição dos demais arranjos de pagamento brasileiros e que vai assegurar a proteção dos dados pessoais dos seus clientes. "Não tem nenhuma proibição da nossa parte. Ao contrário, queremos incentivar a competição", reforçou.

O presidente do BC ainda refutou as críticas que classificaram a suspensão do Facebook Pay como um receio de que o serviço fosse um concorrente do sistema de pagamentos instantâneos que a autoridade monetária vai lançar em novembro, PIX. Segundo eles, as ferramentas vêm para ocupar lugares distintos na cadeia de pagamentos.

"O PIX é a máquina e eles são a carroceria. O PIX vai ser uma máquina centralizada. Então, qualquer carroceria vai ter que se encaixar nessa máquina. Só vai ter uma central de liquidação de pagamento instantâneo no Brasil", disse Campos Neto. Ele garantiu, por sinal, que os prazos do PIX estão mantidos, mesmo com a pandemia. O sistema de pagamentos instantâneos do BC, portanto, começa a rodar em novembro, depois de um pequeno um "soft opening".

 

 


Receba nossa newsletter Fique sempre bem informado com a nossa newsletter!

Cadastre-se