Publicado em 14 de novembro de 2018

Bolsonaro: CLT será respeitada mesmo com Ministério "diminuído"

SÃO PAULO  -  (atualizada às 9h43) O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, comprometeu-se na manhã desta quarta-feira a atuar para que a legislação trabalhista seja respeitada, mesmo que ainda não saiba o que fará com o Ministério do Trabalho. Ele afirmou que a pasta será "diminuída" e colocada "num local em que merece ser colocada, com fiscalização rígida e pessoas técnicas".

Em entrevista gravada logo cedo e exibida há pouco pela TV Record, Bolsonaro disse que ainda analisa com Onyx Lorenzoni, ministro extraordinário da Transição, se dará ou não status de ministério à pasta do Trabalho.

"A legislação trabalhista está preservada, não importa se vai ser status de ministério ou não vai ter, pouco interessa. Você pode colocar Ministério 'Disso, Disso e Trabalho'. Ou botar ele como secretaria embaixo de um ministério qualquer. Não influencia absolutamente nada", afirmou o presidente eleito.

Bolsonaro disse que, mais do que enxugar a máquina, o objetivo da mudança é conter "ações não republicanas" que vinham acontecendo "ao longo dos últimos anos" na pasta. "É um festival de denúncia em cima desse Ministério, que fazia de tudo, menos se preocupar com o Trabalho."


Fonte: Valor Econômico


Receba nossa newsletter Fique sempre bem informado com a nossa newsletter!

Cadastre-se