Notícias Empresariais

Tweet

A gestão de recursos humanos, o custo brasil e a estabilidade econômica

O Brasil passa por um momento delicado e especial, assim como todos os países integrantes do mundo globalizado, o que nos leva a estudar com maestria a situação especial do país, que com seu território continental, com recursos naturais abundantes, tem mais de 200 milhões de habitantes.









Todas as empresas, de qualquer forma e tamanho, tem contribuído para redução dos agravos sociais estabelecendo a empregabilidade da população economicamente ativa em seus quadros produtivos.





É fato que o Brasil, em um futuro breve, tem maior número de idosos ainda em situação de empregabilidade, que o mercado deseja manter vínculo para sua empregabilidade.





A sociedade organizada padece de diversos fatores dentre eles positivos e negativos, e somente o resgate dos valores sociais podem contribuir com á redução dos fatores negativos.





A mão que trabalha é a mesma mão da massa, mas sua capacitação e qualificação deve se adequar ao sistema exigente de uma Economia globalizada, com o aperfeiçoamento da mão de obra oferecida ao mercado.





Empresa





O universo de empresa existente no Brasil, em sua maioria representa pequenos empreendimentos, haja vista que as grandes empresas tendem a buscar redução de custos de pessoal e de demais custos e despesas, deixando claro que a seletividade na escolha de sua mão de obra deve ser exaustivamente qualificada.





É mister entendermos que países buscam alocar sua mão de obra qualificada para atendimento do mercado, e consequentemente produzir os bens necessários para o consumo interno e externo.





Observamos que os países que estão mais antenados são aqueles que capacitam a sua mão de obra, seja para o mercado de labor, seja para o empreendimento individual ou coletivo o que nos remete a uma reflexão que o MERCADO DE CONSUMO acolhe o melhor produto, com melhor qualidade e obviamente o menor preço.





Usando esse raciocínio lógico as empresas buscam em sincronia a essa ideia, priorizar seus produtos antenados com a exigência desse mercado, haja vista que qualquer que seja o produto tem seu mercado de consumo adequado.





Chegamos ao entendimento da teoria Kapital e Trabalho (Capital end.





Work), portanto basta analisemos a CHINA, podemos observar diversas variáveis, dentre elas:





a) Tem a maior população do mundo;





b) Produz o maior número de milionários;





c) Tem o maior PIB do mundo mesmo em momento não favorável





d) Tem o menor custo e despesa do mercado





e) Produz qualquer bem de consumo





f) Sua visão de mercado é a exportação.





g) Tem bolsões de pobreza





h) Pertence ao BRICS





i) É a segunda Economia do mundo





j) Poderá ser a primeira no futuro breve (2030)





k) Tem um péssimo salário





l) O consumo interno é descomunal





m) Tem valores e princípios rígidos





n) O sistema politico tem se flexibilizado diante do mercado





o) Empresas do mundo inteiro lá tende a se estabelecer.





p) Sua qualidade educacional é invejável.





q) Mina o mundo com seus produtos.





r) Está se modernizando para obtenção de um produto de qualidade





s) Obviamente está capacitando e qualificando sua força motriz.





O Brasil tem ainda muito a aprender com seus parceiros, inclusive devemos saber que o maior parceiro comercial do Brasil é a CHINA, de XI Jipping, que passa por momentos de oscilação e volatilidade, mas sabe perfeitamente que o Brasil é um celeiro de produtos alimentícios e de produtos básicos dos quais lhe são necessariamente negociáveis.





Em suma o Brasil produz alimento e insumos básicos e a China compra para expandir seus produtos fabricados no globo inteiro, mesmo sofrendo com a qualidade de seus produtos mas ganhando na precificação dos mesmos.





O evento dos BRICS acontecido em Fortaleza, Ceará, Brasil, nos deu o conhecimento da potencialidade desse mercado, caso desejamos nos envolver diretamente, na busca de uma estabilidade econômica e principalmente focarmos num crescimento rápido.





Somos sabedores que há forças ocultas que podem influenciar nesse relacionamento e efetivamente o faz o que nos leva a trabalharmos esse novo conceito com modalidade mais profissional, evitando dissabores e conflitos de interesse, mas sabedores que o acontecimento de um BRASIL melhor passa necessariamente por barreiras e entraves que nos condiciona a ideia de um Brasil controlado e pacificado.





A população trabalhadora por anos tem sofrido com as elites dominantes, e o sistema acolhe essa situação, haja vista diversas variáveis inerentes, somente a existência de Capital investido na busca de sintonizar todas as classes, pois se não acontecer o acolhimento da classe menos favorecida sempre haverá problemas.





A Gestão de Recursos Humanos deve crescer e se dinamizar para que todas as classes possam se envolver no crescimento econômico do país, se isso não acontecer teremos obviamente problemas outros que podem influenciar na estabilidade social econômica e politica de um país.





A educação transformada em conhecimento técnico-especifico haverá de fazer a diferença na sociedade trabalhadora, e isso deve nortear as gerações futuras, eis a grande importância da boa gestão de recursos humanos.





A economia, a politica, o social, a violência, são fatores derivativos da ausência d e oportunidade de emprego, que por outro lado sente a capacitação e qualificação do trabalhador brasileiro quando comparado com os demais trabalhadores de economias do primeiro mundo, mesmo em situação de crise.





Estamos vivenciando um exemplo de quão importante é a educação de qualidade transformadora em um país, mesmo com a existência de variáveis politicas, sociais e demais.



Texto confeccionado por: Elenito Elias da Costa


[ voltar a listagem de notícias ]