Notícias Empresariais

Tweet

Pesquisa aponta o perfil do jovem empresário brasileiro

Eles possuem curso superior completo, tem entre 26 a 30 anos, ótimas ideias, utilizam redes sociais, sites como principais meios de conexão com o mundo dos negócios, e faturam em média R$ 60 mil ao ano. Esse é o perfil do jovem empresário traçado pela pesquisa da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje).





Em Manaus, o levantamento reflete a realidade dos jovens que possuem empresas, explica o presidente da Associação de Jovens Empresários do Amazonas (Aje), Rodrigo Viegas. “O potencial de Manaus é muito grande, o que falta é incentivo. Desde cedo, os jovens não são incentivados a empreender. Nesse sentindo entra a nossa associação, para incentivar e fazer o grande diferencial. Hoje na Aje, temos empresas de todos os portes e inclusive startups que estão se consolidando no mercado e já mostrando a força dos jovens”, disse.





O presidente da Aje também destaca a vontade e determinação do jovem que quer investir, abrindo mão inclusive de outros desafios pessoais, como trocar de carro, fazer uma grande viagem ou até mesmo deixar de casar e ter filhos. “É algo que ele acaba tendo recompensa depois com retorno e faturamento nos negócios”, disse.





Perfil





A pesquisa nacional foi coordenada também pela amazonense Ananda Carvalho, 23 anos, Coordenadora de Inteligência da instituição e empresária da área de treinamento e consultoria. Ela, que já presidiu a AJE, destaca que no Amazonas, tendo foco em Manaus, mais de 80 jovens empresários participaram da pesquisa, estando o grupo dentro do perfil nacional.





A pesquisa aponta que os negócios têm porte de empresas micro e pequenas (73%), empregam até nove funcionários (73%), o faturamento anual bruto predomina nas faixas de até R$ 60 mil e de R$ 60 mil a R$ 360 mil (64%), a metade não buscou qualquer ajuda para abrir o negócio e a outra metade preferiu buscar informações nas redes sociais e consultorias.





Associação atua há sete anos





A Aje iniciou suas atividades em 2008 no Amazonas. “Na sua essência, a Aje continua tendo o mesmo objetivo: em reunir os jovens empresários do Estado do Amazonas, e lutar pelo aquilo que a gente acredita e que seja interesse dessa classe empresarial”, afirma Rodrigo Viegas.





Uma grande vantagem para os associados, são os negócios em rede, gerados pelos relacionamentos adquiridos entre os sócios. Rodrigo Viegas destaca que muitas empresas e sociedades já surgiram dentro da Associação, que no Brasil possui 36 mil associados. “Já tivemos aqui de Manaus uma empresa fornecedora de roupa de couro, que fechou negócio nacional em uma assembleia geral. Além da amizade e do relacionamento proporcionado, os negócios surgem pela necessidade das empresas nos serviços que estão disponíveis no leque dos associados da Aje”, informou.





Para se associar, basta entrar no site, preencher o cadastro e esperar o retorno da diretoria para aprovação. Ao se associar, automaticamente, o associado já passa a usufruir aos negócios em rede, tendo acesso as discussões e debates relacionados a entidade. Rodrigo Viegas, tem 27 anos, é amazonense, formado em Direito e especializado em Direto Imobiliário.


[ voltar a listagem de notícias ]