Notícias Empresariais

Tweet

Como se planejar financeiramente de acordo com cada idade

Especialistas revisitaram algumas práticas de gestão do dinheiro e atualizaram algumas premissas. O novo jeito de se planejar financeiramente leva em consideração informações antes ignoradas. Por exemplo, os gastos no início da vida adulta hoje são maiores do que no passado. Por isso, cada idade pede uma estratégia de planejamento diferente. Veja como organizar as finanças de acordo com a sua faixa etária.



Aos 20 anos



No início da vida, o desafio que o salário baixo impõe é terminar o mês com algum dinheiro na conta. Como ficam nessa fase da vida:



Dinheiro: Como o fator limitador para as escolhas financeiras é o salário baixo, o foco deve estar justamente em aumentar a renda. As reservas financeiras devem ser aplicadas, de preferência, em educação.



Investimento : Com dinheiro escasso, não perca tempo com isso. Se sobrar um pouco, comece a contribuir para um plano de previdência.



Projeto empreendedor: Se você deseja empreender, segure o ímpeto. Essa é a fase ideal para se envolver com atividades empreendedoras embrionárias, como atuar na empresa júnior da faculdade.



Dos 20 aos 30 anos



Fase de intenso desenvolvimento na carreira e na vida pessoal. O salário começa a melhorar, mas junto vêm os custos de sua independência.Como ficam:



Dinheiro: Acelere a formação de poupança para realizar seus projetos pessoais e profissionais.



Investimento: Aumente o esforço de poupança. Isso só será possível se seu custo de vida não se elevar. Mantenha baixas as despesas fixas.



Projeto empreendedor: Ao evoluir na carreira, você pode se dedicar mais a seu projeto empreendedor. Seja na forma de cursos, seja com envolvimento crescente em algum mercado que lhe desperte atenção. Troque experiências com os colegas sobre planos futuros para amadurecer as reflexões e encontrar oportunidades múltiplas de aprendizado.



Dos 30 aos 40 anos



Essa é uma fase decisiva da vida em termos financeiros e na carreira. Quem está casado tem o desafio de se adaptar a um novo orçamento mais alto. Já os solteiros precisam evitar ceder às tentações de consumo e à agenda social intensa, criando um padrão de vida muito alto para o salário — escolha bem seus programas para evitar torrar o dinheiro com tudo. Como ficam:



Dinheiro: O aumento das responsabilidades traz uma pressão sobre o orçamento, o que, para a maioria das pessoas, dificulta bastante a formação planejada de uma reserva financeira. Mas, em geral, essa dificuldade se deve a excessos cometidos nos grandes gastos do orçamento — nitidamente com moradia e automóvel. Esses são os itens mais caros, que puxam para cima todos os gastos relacionados a eles. As despesas fixas também tendem a aumentar e merecem atenção. Nessa fase da vida, é o momento de intensificar a disciplina de poupança.



Investimento: Comece a pensar mais seriamente na possibilidade de empreender. Direcione uma parte da remuneração para isso. Uma parcela considerável da reserva financeira deve estar disponível para ser injetada na conta em caso de imprevistos ou para ser aproveitada em oportunidades de crescimento. Sua estratégia deve ser orientada pelas seguintes ações:



• Mantenha as contribuições para um plano de previdência patrocinado. Se possível, aumente os aportes.



• Mantenha uma reserva de emergência. Ela deveráser maior a partir do momento que você iniciar seu projeto empreendedor, para administrar riscos e também para você poder aproveitar oportunidades. Uma poupançaequivalente a um ano de consumo familiar está longede ser um exagero para quem começa a empreender.



O negócio pode passar a ser parte de sua carteira de investimentos. Se abrir uma empresa, diminua bastante a exposição ao risco nos demais investimentos. Negócios já têm risco considerável, e investimentos em outras modalidades voláteis tiram a atenção e aumentam a ansiedade.



Projeto empreendedor: Dedique-se intensamente a seu projeto empreendedor. Se não tiver esse projeto ou se ele estiver muito imaturo, intensifique os cursos, a participação em eventos e feiras e a visita a amigos empreendedores. Elabore detalhadamente seu plano de negócios e esforce-se para iniciar projetos experimentais relacionados a seu negócio próprio.



Dos 40 aos 50 anos



A fase mais produtiva de nossa vida é marcada por uma disposição que não é a mesma da juventude, por uma experiência que nem sempre está aliada a conhecimentos atualizados e por responsabilidades familiares que nos pressionam a buscar maiores ganhos. Como ficam:



Dinheiro: A compra da casa própria antes dessa fase mostra-se equivocada, pois compromete muito dinheiro e, na maioria das vezes, leva à dívida, que tira a autonomia para decisões mais arriscadas de carreira e de vida.



Os gastos com filhos e planos de saúde são crescentes. Busque uma vida simples, mas com experiências de lazer barato, e abra espaço para poupar. Reserve para as emergências, principalmente se planeja empreender.



Investimento: A carteira deve ter menos características de valorização e mais de preservação do patrimônio. Dê prioridade a ações que pagam bons dividendos.



Projeto empreendedor: Esse é o momento de fazer experiências empreendedoras. Caso pense em continuar na ativa por mais alguns anos, considere a possibilidade de entrar na carreira acadêmica.



Dos 50 aos 60 anos



Segundo Cerbasi em Adeus, Aposentadoria, na meia-idade o trabalho é menos divertido, e se divertir dá mais trabalho. Não se acomode. Como ficam:



Dinheiro: Dê menos ouvidos aos outros e siga seus instintos e seus valores. Mais do que nunca, esse é o momento de gastar mais com o que lhe faz bem.



Investimento: Nenhum investimento é, nessa fase, mais relevante do que seu projeto empreendedor. Seja conservador e atente para que o desempenho de sua renda e de seus ativos supere os efeitos da inflação. A reserva de emergência deve ser sua companheira para sempre. Imprevistos podem acontecer.



Vigie suas fontes de renda. Estude os indicadores financeiros para avaliar se seu projeto empreendedor está gerando dividendos crescentes. Haverá períodos de sacrifício.



Não é porque você trabalhou a vida toda que deve esperar dessa fase apenas segurança e conforto. Lembre-se: como empreendedor, você está sujeito a riscos, e administrá-los significa efetuar ajustes constantemente. 


[ voltar a listagem de notícias ]